No jornal A Razão, no dia 05 de março de 2002, saiu a seguinte matéria:

“Passava das 23h da noite de segunda-feira quando o Esporte Clube Internacional se transmorou em Santa Maria Esporte Clube. A mudança de nome do clube fundado em 1938 foi aprovada por 32 votos, teve duas abstenções e dois votos contra. Se houver tempo hábil para a confecção do novo uniforme, o time já entra em campo contra o Juventus de Santa Rosa dia 17 de março, pela segunda rodada da Divisão de Acesso, com as novas cores, o cinza e o branco, as mesmas do brasão da cidade.

A Federação Gaúcha de Futebol deve ser comunicada ainda nesta semana da mudança de nome. O presidente Aníbal Rolim disse no final da assembléia que selou a troca de nome, que a idéia não é apagar o passado, mas para construir o futuro. Segundo o dirigente, se algo não está bem, deve-se mudar. Não é o que pensa o ex-presidente Mário Cassol, patrono do clube, e contrário  a mudança de nome antes do início do encontro de ontem. Pouco antes do final da assembléia, Cassol se retirou e declarou-se ex-patrono. “Esta é uma decisão muito séria e ela foi conduiza de forma muito atropelada. Se mudou o nome não sou mais patrono”.

O ex-presidente Eugênio Streliaev já avisou que vai recorrer na Justiça, como fez em 1999 quando houve a primeira tentativa de trocar o nome do clube na gestão de Régis Cassol. Só votaram sócios e conselheiros em dia com o clube. O prefeito Valdeci Oliveira, acompanhado do vice, Paulo Pimenta, e assessores, informou que defendeu a idéia da mudança de nome só por um ângulo, o de envolvimento de todos, sejam gremistas, colorados ou não.

Um grupo de oito empresas da cidade deve estabelecer um cronograma de investimentos no time por ser meses, informa o empresário José Antonio Saccol. Segundo ele, o clube com o novo nome buscará uma identidade com Santa Maria.”

A ata da assembléia geral que possibilitou a mudança de nome foi registrada em cartório e a Federação Gaúcha de Futebol foi comunicada verbalmente pelo presidente Aníbal Rolim sobre a mudança. A reunião que decidiu pela troca de nome foi realizada no Restaurante Cantone.

No dia 11 de março, um grupo de ex-presidentes e colaboradores do Internacional reuniu-se no restaurante Augusto para acertar a estratégia  de contestação na Justiça sobre a troca de nome do clube, ocorrida dia 04 de março. Participaram do encontro o ex-patrono Mário Cassol e os ex-presidentes Heriberto Marquetto e Eugênio Streliaev, entre outros. Na ocasião, Streliaev disse que o nome existe de fato, mas não de direito. A Ata da Assembléia será requerida via Cartório de Títulos Especiais.

O jornal A Razão, on-line, fez uma enquete sobre a troca de nome do Internacional para Santa Maria Esporte Clube, que apresentou o seguinte resultado: favoráveis, 20,53%; contra 79,47%. O Santa Maria Esporte Clube promoveu um concurso para definir o seu novo emblema. Participaram agências de publicidade e profissionais de design. O clube recebeu vários modelos, e seis foram selecionados. O torcedor foi convidado a ligar para a sede do clube e dar a sua opinião sobre os modelos apresentados e divulgados na imprensa. O vencedor foi um dos criados pela Agência Segmento, que, das 1093 ligações, recebeu 30,38% da preferência. A confecção foi feita por uma empresa de Ivoti, e o novo uniforme estreou dia 17 de Setembro, na partida contra o Juventus de Santa Rosa, no Presidente Vargas.

DxSZ-QkX0AAEnlV
Sem Título-1

No dia 12 de Dezembro, uma assembléia geral no Presidente Vargas determinou o retorno do nome Esporte Clube Internacional. Foram 16 votos pelo retorno do nome, 3 contra e 10 abstenções. Participaram associados e conselheiros. Por votação nominal eles suprimiram do estatuo do clube os parágrafos que tratam sobre o nome uniforme, logomarca, hino e mascote, que determinava dois anos para vigência da denominação Santa Maria Esporte Clube. Foram alterados os artigos 4º, 5º, 6º e 7º, que dizem respeito às cores, símbolos e bandeira. Encerraram-se assim, os nove meses de história do Santa Maria Esporte Clube.

Fotos e textos retirados do Almanaque dos 80 Anos do autor Candido Otto da Luz.